Coisas Legais » Das Amigas » Estilo de Vida

3 perguntas para fazer antes de sair do provador

21.10.2014 Érica Minchin

 

Algumas peças nem chegaram às lojas, mas em tempos de loucuras no varejo, muitas já estão liquidando. Antes de cair na tentação – seja pela novidade ou pela liquida – é legal se fazer algumas perguntas, para não acabar com uma peça encalhada no seu armário que só vai gastar mais do seu dinheiro, tempo e energia.

É legal lembrar que não é porque o botão fechou que a peça te serve.

 

Essa roupa cai perfeitamente no meu corpo?

 

Em primeiro lugar: movimente-se. Você não vai passar a sua vida estática como quando termina de vestir uma peça para avalia-la na frente do espelho. Levante os braços, agache, abrace a si mesma, sente-se, levante-se e veja se você se sente realmente confortável. Feito isso, analise, de frente, lado e de costas, como ela cai sobre seu corpo. Olhe para as costuras, para os bolsos, linha dos ombros, decote, altura da barra, caimento no bumbum e tudo o mais que conseguir ver. Não se contente com menos do que a sua melhor versão.

 

Essa roupa transmite as mensagens que eu pretendo passar?

 

A imagem fala. Quando a gente se veste, maquia e penteia, determina como o outro agirá conosco. Antes de entrar na loja, pergunte-se como você quer ser vista, o que quer contar para o mundo. No provador, compare se a roupa que você veste está alinhada com essa resposta. Você não vai ser vista como delicada e feminina usando um paletó preto com ombreiras impactantes, ainda que seja a última moda.

 

Eu realmente preciso dessa peça?

 

Provavelmente, não. Você tem, sim, muito mais roupas do que precisa e a prova disso é que a maioria das mulheres consegue sobreviver por semanas apenas com a roupa da famigerada “cadeira” (ou aparelho ergométrico de sua escolha). Já que esta peça dificilmente está fazendo falta na sua vida, tente calcular com quantas peças do seu armário ela coordena e por quantas vezes ela poderá ser usada. Ela vai fazer diferença na sua vida ou vai ser só uma esperando a ocasião ou a coordenação ideal? Na euforia de uma tarde no shopping, é muito fácil se deixar levar pelo papo da vendedora que diz que aquela peça é a indispensável da temporada.

 

Graduada em Gestão de Negócios da Moda (Unisanta), possuo extensão em Gerência de Produtos (FGV) e sou pós-graduanda em Sociopsicologia (FESPSP). Aprimorei-me em algumas dezenas de cursos e especializações, entre as quais, Fashion Institute of Technology, SENAC, Senai, IBModa e Centro de Visagismo Philip Hallawell.