Coisas Legais » Inovação » Pais e Filhos

Bonecas mais reais?

08.06.2015 Samia Assaf

 

Bem, parece que toda a discussão sobre padrões de beleza e diversidade étnica tem surtido efeitos em algo que influencia muito a formação desses padrões, desde cedo: os brinquedos.

Pelo menos é o que está acontecendo com um dos mais adorados de todos os tempos pelas meninas – a Barbie . A boneca que predominou por décadas no mercado em sua versão branca, com traços completamente europeus, agora vai oferecer às consumidoras mirins 8 opções de tons de pele, 18 cores de olhos, 22 cores de cabelo,  além de 14 formatos de rosto.

A novidade faz parte da linha Fashionista da Barbie desse ano, que traz mais uma inovação: um ajuste nos pés da boneca que permite que ela use sapatos baixos e rasteiras, como uma mulher normal.  Dá uma olhadinha no vídeo de lançamento:

 

 

Mas mulher normal, normal mesmo, a gente sabe que ela ainda tá longe de ser, né? Uma coisa é fato: os padrões estéticos da boneca – que é magra e alta, como uma modelo costuma ser – ainda não são nada parecidos com os de uma mulher de verdade.  Foi pensando nisso que no começo de 2014, o artista Nickolay Lamm apresentou um projeto bem interessante para crowdfunding (financiamento coletivo): Lammily Doll, uma boneca inspirada em padrões de beleza mais realísticos.

 

“Average is Beautiful”

 

O projeto teve tanto apoio, que foi viabilizado em novembro do mesmo ano. Sua missão, desde então, tem sido provar que a média de beleza (sim, essa beleza comum, que vemos nas ruas), é bonita. Uma tentativa válida de ajudar meninas (desde cedo) a lidarem com sua aparência de uma maneira mais saudável, sem se cobrarem tanto para caber em padrões.

Para reforçar esse posicionamento, a Lammily também divulga alguns vídeos bem provocativos, questionando o impacto que a mídia tem na formação desses padrões, como esse aqui:

 

 

Para desenvolver sua boneca, Lamm entrou no site da CDC (Centre for Disease Control and Prevention) e pesquisou as medidas típicas de uma jovem de 19 anos americana. O resultado foi esse:

 

real-world-barbie

Comparação da Barbie com a Lammily, que possui medidas inspiradas em uma jovem real

 

Pra finalizar, uma observação: adoro a Barbie. Brinquei muito com ela quando criança e, toda vez que entro numa loja de brinquedos para comprar algum presente, ainda me pego encantada com a sua variedade de versões nas prateleiras. Adoraria, por exemplo, ter conferido algumas das exposições da boneca, que mostravam sua história, desde o lançamento.  Mas como tudo na vida é evolução, achei essa novidade muito bem-vinda. Uma boneca tão icônica não poderia deixar de ganhar tantas versões de beleza quanto as que existem nesse mundo. Demorou, né?

 

Sou publicitária formada pela ESPM e jornalista formada pela Católica UniSantos, com experiência profissional em planejamento de comunicação e cursos de especialização em marketing digital, também realizados na ESPM. Amo tudo o que é criativo, não sobrevivo sem música, sou apaixonada por viagens, adoro aprender coisas novas, adoro gente simples e espontânea, minha maior paixão é escrever!