Coisas Legais » Filmes

Gastronomia no cinema, que delícia!

07.08.2014 Samia Assaf

 

Se você é uma pessoa apaixonada por gastronomia e também curte um bom cineminha, dê uma espiada nessa seleção eclética de filmes, em que as câmeras invadiram as cozinhas para contar histórias incríveis!

 

Julie & Julia (2009, EUA)

Como a gastronomia é representada:

Aqui a gastronomia representa um  grande desafio, tanto para Julia, quanto para Julie, personagens que tem as suas histórias contadas paralelamente durante o filme. Ambas as personagens estão buscando fazer algo que elas realmente gostam.  No caso de Julia Child, ainda uma desacreditada aluna de gastronomia na França, seu desafio é ser capaz de colocar em prática os pratos ensinados na Cordon Bleu. O de Julia, muitos anos mais tarde,  é quase o mesmo: executar essas mesmas receitas, tiradas do livro da já famosa Julia Child, e contar a experiência em seu blog.

 

 

 

Como água para chocolate (1992, México)

Como a gastronomia é representada:

Uma das coisas mais bacanas e diferentes  é que, nesse filme, a comida é uma linguagem, um canal de expressão da personagem Tita. Os pratos que ela prepara são a sua voz, refletem suas emoções e  as transmitem aqueles que o saboreiam. Se Tita chora enquando cozinha , todos que provam sua comida começam a chorar também, se sente amor e desejo, aqueles que provam seus pratos se entregam a sensualidade.

 

 

 

A Festa de Babette (1987, Dinamarca)

Como a gastronomia é representada:

Aqui a experiência gastronômica simboliza uma verdadeira libertação, um momento de harmonia e de prazer, saboreados por uma comunidade religiosa e conservadora da Dinamarca do século XIX. Acostumados à rigidez e à privação, ao provarem o banquete francês oferecido por Babette, uma misteriosa refugiada francesa na cidade, experimentam uma sensação que os faz abrir suas cabeças e seus corações.

 

 

Comer Beber Viver (1994, Taiwan/EUA)

Como a gastronomia é representada:

A gastronomia aqui é questão de família. Envolve tradições, presentes tanto nas técnicas de culinária do grande chefe de cozinha Chu, quanto no hábito de cozinhar para suas 3 filhas, todo domingo. A relação entre pai e filhas, temperada com amor e conflitos é tão saborosa de assistir, quanto as belíssimas cenas de Chu cozinhando.

 

 

Sem reservas (2007, EUA)

Como a gastronomia é representada:

Como um dilema entre controle e entrega, entre disciplina e inspiração. Essas ideias são apresentadas de duas maneiras no filme: nas diferentes formas que os personagens Kate e Nick exercem a profissão de Chef– Kate é super controladora e métodica, Nick é animado e gosta de ouvir ópera enquanto cozinha – e nas diferentes maneiras de lidar com o afeto, representado na chegada de Zoe, sobrinha de Kate que vai morar com ela após a inesperada morte de sua mãe.

 

 

Ratatouille (2007, EUA)

Como a gastronomia é representada:

Como aquele grande sonho, muito além do seu alcance, que para realizar você precisa vencer grandes preconceitos. No filme, esse sonho é representado na história de um ratinho que não se conforma em se alimentar de lixo, como seus semelhantes, e decide virar chef no mundo dos humanos. Corajoso, ele deixa sua ‘zona de conforto’ e se envolve numa porção de aventuras para realizá-lo.

 

 

Chocolate (2000, EUA)

Como a gastronomia é representada:

Como o amor, a tolerância, a solidariedade e a alegria que faltavam na vida de uma comunidade rural rígida e reprimida, que enxerga o prazer como algo pecaminoso. Na história esses sentimentos são trazidos pela personagem Vianne, uma mãe solteira que chega a cidade e abre uma loja de chocolates, feitos artesanalmente por ela.

 

 

Chef (2014, EUA)

É um filme leve e muito agradável de assistir, do tipo que deixa a gente com aquele baita sentimento bom em relação a vida. Uma história que nos faz lembrar que tudo o que não funciona bem pode sempre ser reajustado, repensado, ou até reinventado, para que a gente volte a descobrir o prazer em fazer o que gostamos, em ser quem somos e em estar com quem amamos.

 

 

Sou publicitária formada pela ESPM e jornalista formada pela Católica UniSantos, com experiência profissional em planejamento de comunicação e cursos de especialização em marketing digital, também realizados na ESPM. Amo tudo o que é criativo, não sobrevivo sem música, sou apaixonada por viagens, adoro aprender coisas novas, adoro gente simples e espontânea, minha maior paixão é escrever!