Coisas Legais » Séries

O que achei da 2ª temporada de Demolidor

01.04.2016 Samia Assaf

Apesar de curtir a maioria dos filmes da Marvel, gostei bastante da abordagem mais dramática, sombria e “realista” presente nas séries da parceria Marvel e Netflix, como Demolidor e Jessica Jones.

Este primeiro, que teve uma ótima primeira temporada, não me decepcionou na segunda. Por que?

 

1. Os novos personagens estão muito bacanas.  

Jon Bernthal e Elodie Yung, que interpretam os personagens Justiceiro e Elektra, inseridos na nova temporada, estão ótimos no papel. Eles são personagens extremamente interessantes e possuem algo em comum: aquela linha que separa o que é “justiça” do que é “crime” é um tanto borrada na cabeça deles. Assim, eles não podem ser definidos como heróis, nem vilões, mas personagens conflituosos, que brigam com suas próprias naturezas e que são capazes de amar e de odiar com a mesma intensidade.

 

justiceiro-elektra

 

2. Justiceiro e Elektra reforçam o dilema do herói: matar ou não matar?

Assim, vemos o Demolidor- um justiceiro católico, que se recusa a matar até o pior dos criminosos e que ainda acredita na redenção humana – tendo que lidar com:

– Outro justiceiro (um ex-soldado ultra treinado) que, após perder toda a família por causa da ação de criminosos, resolve “limpar” a cidade fazendo justiça com as próprias mãos. Nesse caso, o protagonista sofre porque se sente responsável pelo aparecimento de “defensores” extremistas.

– Uma ex-namorada milionária, super ninja e assassina que resolve reaparecer procurando seus serviços como advogado e seus talentos como lutador. Nesse caso, o herói sofre porque ainda a ama, mas não concorda com seus “métodos” e natureza.

 

3. Os personagens secundários continuam ótimos e têm tudo para deixar a trama mais interessante daqui pra frente

Aí fica difícil comentar sem revelar spoilers, mas digamos que as “novidades profissionais” dos personagens Foggy Nelson e Karen Page prometem desdobramentos muito interessantes para as próximas temporadas. E, em um dos casos, uma ligação com outra série.
Nesta temporada, Nelson continua com o mesmo carisma que traz leveza à trama e a relação da personagem Karen Page com o Justiceiro é muito interessante.

 

demolidor

 

4. As cenas de luta continuam incríveis.

Um dos grandes prazeres desta série, pelo menos pra mim, é assistir as cenas de luta, que são belíssimas e super bem coreografadas. Nesta segunda temporada, temos a mais as cenas de Elektra, lutando muito bem com e sem seus famosos sais.

 

O que faltou?

Neste ano não há nenhum “vilão clássico” de peso. Apesar da trama ter se desenrolado muito bem, tenho que admitir que isso fez falta. Principalmente, depois de uma primeira temporada com a ótima atuação de Vincent D’Onofrio como Wilson Fisk/Rei do Crime. De qualquer forma, ele faz uma pequena participação na segunda temporada, que está excelente!

 

wilson-fisk

 

Outra coisa que faltou está relacionada ao fim da primeira temporada. A cena abaixo não foi retomada em nenhum momento, embora Stick tenha marcado sua presença.

 

stick

 

Sou publicitária formada pela ESPM e jornalista formada pela Católica UniSantos, com experiência profissional em planejamento de comunicação e cursos de especialização em marketing digital, também realizados na ESPM. Amo tudo o que é criativo, não sobrevivo sem música, sou apaixonada por viagens, adoro aprender coisas novas, adoro gente simples e espontânea, minha maior paixão é escrever!