Coisas Legais » Das Amigas » Estilo de Vida

Você sabe o que são PANCs?

11.02.2015 Camila Simhon

 

Sou arquiteta e paisagista, tenho fascínio pela produção de alimentos e a cada dia venho buscando mais informações sobre o assunto para poder implantá-las na prática em meus projetos.

6811639667_plantas-alimenticias-nao-convencionais-no-brasil

Imagem: Editora UFV

 

Todo e qualquer paisagista aqui no Brasil usa os livros do engenheiro agrônomo Harri Lorenzi como fonte de inspiração e estudos e recentemente descobri um que me chamou muito a atenção: “Plantas Alimentícias não Convencionais (PANC) no Brasil”.

Trata-se de um catálogo, com fotos e explicações científicas que apresenta 351 espécies de plantas (nativas ou não), suas folhas, flores, frutas, rizomas e sementes.

 

Mas o que são as PANCs, afinal?

 

São plantas orgânicas, que nascem espontaneamente em calçadas, terrenos baldios, beira de estradas, podem fazer parte do nosso cardápio e não estão sendo aproveitadas.
Existem no Brasil 10 mil tipos de plantas alimentícias, só que a falta da divulgação diminui a possibilidade de termos outros alimentos em nossa mesa e acabamos na mão dos produtores de transgênicos e de alimentos com agrotóxicos.

 

Como utilizar as PANCs?

 

Existem muitas receitas saborosas feitas com as PANCs e por isso elas também vêm atraindo a atenção de muitos chefes de cozinha, pois possuem propriedades nutricionais elevadas e ainda não são muito usadas na culinária.
Com a Ora-pro-nóbis, por exemplo, podemos fazer pizzas, saladas, omeletes, pastas, entre outras receitas, utilizando suas a folhas secas e moídas. Pertence à família das cactáceas, possui flores extremamente perfumadas e quando adulta torna-se uma excelente cerca viva, já que seus espinhos afastam os invasores.

 

Ora pro nobis Fonte: Abadia em foco

Ora pro nobis | Imagem: Abadia em foco

 

 

Alguns cuidados:

 

Não esqueçam que é importante conhecer  as PANCs, pois podem ser facilmente confundidas com espécies não comestíveis e, entre elas, até algumas venenosas. Então, não saia por aí colhendo  plantinhas sem ter certeza de se tratar de uma espécie comestível e quando tiver dúvidas, consulte sempre um profissional especializado no assunto.

Formada em Arquitetura pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo e especializada em Engenharia Ambiental, atuo na área do paisagismo funcional, onde coloco em prática os meus conhecimentos em permacultura. Sou sócia de um escritório especializado em projetos arquitetônicos e paisagísticos que respeita os conceitos sustentáveis e nas horas vagas também sou uma corredora apaixonada por trilhas e pelo contato com a natureza.